Ato contra a intolerância religiosa no Rio de Janeiro

Por Bárbara Dias

Domingo (17), a orla de Copacabana recebeu mais de 50.000 pessoas (de acordo com a organização do ato), que juntas se manifestarem contra a intolerância religiosa e pela liberdade de professar e seguir qualquer religião, lembrando acima de tudo a laicidade do Estado.
A crescente onda de perseguição e destruição de terreiros de religiões de matriz africanas, como a Umbanda e o Candomblé, principalmente na Baixada Fluminense, por “traficantes ditos evangélicos”, talvez seja uma explicação para o expressivo número de presentes em Copacabana, no Domingo.


Além disso, a conjuntura social e política, diante de uma crescente ascensão de setores conservadores, tomar as ruas na luta por direitos básicos, como o de ter e professar uma religião, é uma trincheira importante no combate a todo forma de opressão.


Majoritariamente, a presença foi de adeptos de Umbanda e do Candomblé (exatamente por serem as religiões mais perseguidas), mas o ato contou também com muitos praticantes de outros seguimentos como: Hare krishnas, budistas, wiccanos, bruxos, kardecistas, católicos e alguns (poucos) representantes das igrejas de vertente evangélica. 

Confira a cobertura do ato:

BarbaraDias01 (1) BarbaraDias01-11 BarbaraDias01-10 BarbaraDias01-9 BarbaraDias01-8 BarbaraDias01-7 BarbaraDias01-6 BarbaraDias01-5 (1) BarbaraDias01-4 (1) BarbaraDias01-3 (1) BarbaraDias01-2 (1)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

Comece a digitar sua pesquisa acima e pressione Enter para pesquisar. Pressione ESC para cancelar.

De volta ao topo