Fotos por: Ana Júlia, Bárbara Dias, Charlotte Dafol, Kauê Pallone, Luciana Bello, Marcelle Gebara, Rodrigo Campanário, Vitor Pastana e Wagner Maia.

Nós do coletivo Fotoguerrilha entendemos o Carnaval quanto expressão popular que aglomera diversas tribos, religiões, crenças e classes sociais – inclusive as mais baixas. Especificamente, no atual contexto político conservador do Rio de Janeiro, e diante de uma Prefeitura comandada por um bispo de igreja neopentecostal que já cortou quase todas as verbas da cultura e tentou enquadrar as principais manifestações populares da cidade, o Carnaval como um todo, desde os blocos de rua e até as mais tradicionais escolas de samba, aparece como uma poderosa e importantíssima forma de resistência popular. Portanto mesmo vestindo as mais variadas fantasias, nós não deixaremos de lado o nosso sentido combatente.

Nós estaremos, sim, comemorando a festa de Momo, mas também lutando contra o machismo, a homofobia, o racismo, a gordofobia, o preconceito de classes, entre outras tantas opressões que existem na sociedade. E por todas essas lutas, sejam elas diretas ou indiretas, estaremos em cada foco de resistência no carnaval, ocupando os espaços públicos, cobrindo blocos, festas e escolas, trazendo com o nosso trabalho os nossos olhares de guerrilheirxs.

Carnaval é resistência!

Confira a seguir as fotos de cada fotógrafo:

 


 

Ana Júlia

 

 


 

Bárbara Dias

 

 

 

 

 

 

 


 

Charlotte Dafol

 

 


 

Kauê Pallone

 

 


 

Luciana Bello

 

 


 

Marcelle Gebara

 

 


 

Rodrigo Campanário

 

 


 

Vitor Pastana

 

 

 


Wagner Maia